DIRECTOR: JORGE LEMOS PEIXOTO  |  FUNDADOR: JOAQUIM LETRIA

Ao longo dos últimos anos, assistimos às declarações frequentes dos partidos das oposições, manifestando muita ‘peninha’ pela falta de acesso à habitação dos jovens e das famílias, devido aos custos exorbitantes das rendas e das compras de casas. A estereotipada lengalenga de que eram necessárias “medidas estruturais”, para combater este grave flagelo social, era uma constante dos discursos dos políticos. Pois justamente quando o governo apresenta um conjunto de medidas estruturais, para permitir o acesso à habitação a centenas de milhares de cidadãos, seja através de rendas indexadas aos rendimentos reais (com fortes apoios fiscais e garantias aos senhorios), seja mediante apoio ao pagamento dos créditos bancários, eis que a oposição lhe cai em cima, com alegações falsas de “ataque à propriedade privada” revelando toda a sua hipocrisia, pois na realidade são defensores da continuação da desenfreada especulação imobiliária, que grassa no nosso país.

Certamente que algumas das medidas do governo podem ser melhoradas e aperfeiçoadas, mas a sua rejeição liminar só demonstra que tais oposições se ‘estão nas tintas’ para esta grave injustiça social e só a utilizam para tentar ‘caçar votos’ aos incautos.