DIRECTOR: JORGE LEMOS PEIXOTO  |  FUNDADOR: JOAQUIM LETRIA

Esta semana na manchete do Tal&Qual, os receios de Marques Mendes, que nos comentários semanais na SIC, à semelhança de Marcelo Rebelo de Sousa, prepara o caminho que o possa levar ao Palácio de Belém. Só que o ex-governante de Cavaco Silva, ex-presidente do PSD e atual conselheiro de Estado e figura de topo de um grande escritório de advogados, esteve envolvido em negócios, na Região Autónoma da Madeira e o escritório que integra mantém relações contratuais, por ajuste direto, com o governo de Miguel Albuquerque. Leia também como o ex-Procurador-Geral da República, Cunha Rodrigues arrasa a atual PGR e critica a utilização de aviões da Força Aérea ao serviço da Polícia Judiciária. Os jornalistas estiveram entretidos num Congresso. O objetivo era salvar o jornalismo, mas propostas houve poucas. Muitos congressistas só queriam ficar sob a tutela do Estado e houve até quem aventasse, que o IVA do vinho poderia salvar as empresas de comunicação social. O eng. Carlos Moedas não é parco em promessas, mas nem consegue mandar tapar os buracos nas ruas e avenidas de Lisboa. A crónica sobre uma verdadeira picada africana bem no centro da capital. Como Sempre a Joaninha Sousa Botelho conta tudo o que deseja saber nos bastidores das TV’s e do fogo fátuo das estrelas das nossas televisões. E o Sr. Televisão, Carlos Cruz analisa os principais programas televisivos. Ferro Curto assina a habitual crónica ‘Quarto Tércio’ e desmonta notícias falsas sobre o número de corridas de toiros, no último ano e conclui que a ‘festa brava’ está viva. Rita Ferro assina a sua habitual crónica ‘Manhãs Formidáveis’. Muita leitura no seu T&Q, amanhã nas bancas.