DIRECTOR: JORGE LEMOS PEIXOTO  |  FUNDADOR: JOAQUIM LETRIA

Esta semana, a investigação do Tal&Qual revela como o advogado Proença de Carvalho conseguiu safar o seu amigo e cliente, o banqueiro Carlos Silva, com uma carta falsa. O banqueiro estava a ser investigado por suspeita de branqueamento de capitais, mas o milagre sucedeu em forma de uma carta, com um número fiscal que não bate certo. E o juiz Jorge Bernardes de Melo, não permitiu que um repórter do T&Q se constituísse como assistente, noutro processo que envolve Proença de Carvalho. O poderoso advogado está a ser investigado por crimes de branqueamento e fraude fiscal no valor de 11 milhões de euros. Leia também como Luís Montenegro entregou nas mãos de Marcelo Rebelo de Sousa as respostas às 36 perguntas a que os ministros foram obrigados a responder antes de tomarem posse. Em Lisboa, a presidente da Junta de Freguesia da Misericórdia, Carla Madeira, está a ser acusada de esquemas de amiguismo e viciação de concursos. Tudo para proteger uma empresa que organiza eventos e que pertence ao marido de uma amiga de Carla Madeira e que é igualmente militante do PS.