DIRECTOR: JORGE LEMOS PEIXOTO  |  FUNDADOR: JOAQUIM LETRIA

Agenda do trabalho digno é, à semelhança de outros termos pomposos, mais um com pouca ou nenhuma aplicação prática, quando as leis do trabalho têm várias interpretações, e onde de forma mais ou menos subtil são permitidas inúmeras ilegalidades.

Trabalho digno acaba por ser um nome bonito que ilude os candidatos ao mercado de trabalho: muitos destes optam por sair do país, quando verificam que as políticas para o emprego não são garantia de estabilidade e de futuro.

Talvez uma das consequências mais visíveis do pouco estímulo que se sente no mercado de trabalho seja a pouca valorização dada às pessoas, que as leva a procurar novas oportunidades no exterior; ou talvez, para os menos lutadores, a subsídio-dependência, num país onde se exige o cumprimento de deveres, sem garantia de respeito pelos direitos, e onde a política não inspira confiança.